Pediatria

A pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente, nos seus diversos aspectos, sejam eles preventivos ou curativos.

FEBRE

O QUE É?

É uma reacção comum e natural do organismo às infecções.

Na subida da temperatura os tremores e os arrepios são frequentes e não são sinais de gravidade.

Mais importante do que estar sempre a avaliar a temperatura é observar o comportamento da criança. ( se tiver 40º mas continuar bem disposta e a brincar é muito preocupante do que tiver uma temperatura mais baixa e estiver sonolenta e irritável).

Conselhos:

  • Medir a temperatura na axila.
  • Se tiver temperatura entre 37,5-38ºC- dispa a criança, vestindo roupa fresca.
  • Acima dos 38ºC- dar medicamentos (antipiréticos) para baixar a febre, prevenindo-se assim as complicações, como a convulsão e a desidratação, e dando maior conforto à criança.
  • Será sempre preferível dar apenas um antipirético do que associar 2.
  • Durante os episódios febris deve-se avaliar frequentemente a temperatura e dar bastantes líquidos.

Deve ir ao serviço de urgência:

  • Crianças com menos de 4 meses.
  • Febre que não baixa com os antipiréticos.
  • Choro inconsolável
  • Convulsão
  • Manchas na pele ou “pintas” exantemas
  • Desinteresse pelo que o rodeia
  • Febre com mais de 5 dias de evolução

 

Traumatismo Crânio-Encefálico (TCE)

O QUE É?

É uma lesão que surge quando há uma contusão (pancada) na cabeça, resultando na perda transitória da consciência, perturbação do estado mental ou amnésia (falta de memória).

Nas primeiras horas ou dias após o traumatismo é natural que a criança:

  • esteja menos “viva”, um pouco sonolenta
  • se queixe de dores de cabeça
  • recuse a alimentação ou coma menos do que o habitual

 À criança, após ter recorrido ao Serviço de Urgência, deve:

  • Assegurar-lhe o necessário repouso, evitando ruídos e as visitas excessivas
  • Oferecer-lhe pequenas quantidades de alimentos de fácil digestão, que sejam bem tolerados (leite, sumos açucarados...), não a forçando a comer (o que pode provocar o vómito)

Deve voltar ao serviço de urgência se a criança:

  • Tiver tendência a ficar demasiado sonolenta, ou não despertar , quando se chama
  • Apresentar vómitos repetidos
  • Mover mal um dos braços ou pernas, ou um dos lados do corpo
  • Aparecerem “convulsões”: movimentos anormais, bruscos, que podem ser de todo o corpo ou apenas de um lado (neste caso não esquecer qual a localização).
  • Dor de cabeça intensas, que aumentem, em vez de sua diminuição progressiva como é habitual.
  • Saída de líquido pelos ouvidos ou nariz.

 

DIARREIA

O QUE É?

É o aumento da frequência das dejecções com diminuição da consistência das fezes ( fezes mais liquidas), podendo acompanhar-se de vómitos ou febre. Com a diarreia surge o risco de desidratação e/ou desnutrição.

 A criança deve recorrer à urgência se:

  • Idade inferior a 12 meses
  • Dejecções à 8 dias ou mais
  • Vómitos à dois dias ou mais
  • Desnutrição/Desidratação ( pele e mucosas secas, olhos encovados, muita sede, embora nas situações mais graves a criança possa ter dificuldade em beber, irritação e por vezes perda de consciência)
  • Se faz aleitamento artificial

 O que fazer em casa:

  • Dar à criança muita água ou líquidos de rehidratação
  • Se a criança vomita, oferecer líquidos frios à colher de 5 em 5 minutos
  • A alimentação não deve ser preocupação, embora esta deva ser iniciada após 4 horas de hidratação. Dê pequenas quantidades de alimentos um pouco mais leves do que o habitual ( cozidos grelhados e fruta cozida) e sem forçar
  • Se a criança faz aleitamento materno não o suspenda
  • Não dê à criança medicação desnecessária

 

Destinatários
Crianças e adolecentes, até aos 16 anos.

Pediatra
Dr. Pedro Guerra

Preço
60,00€


Para fazer marcação de consulta entre em contacto connosco